Cursos LFA

Cursos LFA - Projeto "Living the Future Academy" 


             

O projeto Living the Future Academy (LFA) foi aprovado pela Direção Geral do Ensino Superior (DGES), nos termos do Aviso 01/PRR/2021 e do Convite para Proposta de Contrato Programa (Aviso N.º 002/C06-i03.03/2021 e N.º 002/C06-i04.01/2021), do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). O projeto engloba os programas de Investimento RE-C06-i03 - Incentivo Adultos e Investimento RE-C06-i04 - Impulso Jovens STEAM apoiados pelo PRR - Plano de Recuperação e Resiliência e pelos Fundos Europeus Next Generation EU.

É um projeto – sob liderança da Universidade de Coimbra (UC) – com uma perspectiva transformadora, focado na promoção de programas e cursos de formação inovadores, adaptados a diferentes segmentos da população e em coordenação com empregadores e organizações económicas, sociais, políticas e territoriais relevantes. O LFA assume, como propósito estratégico e legado para o futuro, a preparação de pessoas, organizações e territórios para a implementação de decisões inteligentes, de forma sustentável e estratégica, inspirando a mudança paradigmática necessária à liderança cooperativa e à transição para uma Sociedade 5.0.

Associada à visão estratégica do LFA, a presença das Instituições de Ensino Superior (IES) permite implementar, de acordo com os princípios da proximidade e da investigação cidadã, iniciativas estratégicas para o desenvolvimento inteligente e multidimensional das regiões. A constituição de um ecossistema científico diferenciado e complementar potencia igualmente sinergias entre diferentes subsistemas de ensino e investigação e, acima de tudo, permite partilhar experiências, disseminar boas práticas e desenhar os pilares de sustentabilidade e de legado do projeto para além de 2025.

Tendo em conta os objetivos e metas associados ao “Impulso Adultos”, o LFA enquadra um conjunto de propostas de reconversão e/ou atualização de competências profissionais, partindo do pressuposto de que o futuro do trabalho já não implica a definição de um plano de carreira determinado e de uma formação básica rígida, mas sim, a construção de uma “árvore de competências” e de microcarreiras flexíveis.

A Universidade dos Açores com a qual a Universidade de Coimbra já colabora na formação médica, está envolvida em cursos interprofissionais destinados a profissionais de saúde e do setor social (Impulso Adultos), bem como workshops de alfabetização sobre saúde e cuidados continuados e comunidades de prática.

A visão estratégica subjacente ao projeto LFA exigiu o desenvolvimento de um conjunto de objetivos e processos de ação bastante distintos e para diferentes destinatários. A UAc contribui para a concretização dos objetivos específicos do projeto e da sua visão estratégica com a:

a) Articulação com territórios com diferentes características (incluindo territórios de baixa densidade) e fixação local de população qualificada;

b) Proximidade de contextos e empresas localizadas nas respetivas regiões, desenhando soluções adaptadas;

c) Possibilidade de assegurar formação técnica, atraindo alunos para o ensino superior;

d) Desenvolvimento da formação interprofissional essencial à qualidade dos serviços.

 https://uac.pt/projetos-de-investigacao

 

Competências educativas em Inteligência Emocional

  1. Apresentação do curso: Durante centenas de anos, as pessoas têm-se fascinado com as vicissitudes do humor, tendo este tema originado imensas obras, poéticas e literárias, e sendo o móbil para as mais variadas reações humanas, explicando ou justificando até os comportamentos mais estranhos ou bizarros. No entanto, toda esta inquietação emocional não teve, até há bem pouco tempo, ressonância científica. De facto, num passado científico recente, as flutuações de humor só podiam ser estudadas através da introspeção cuidadosa, uma abordagem científica pouco satisfatória e sem replicabilidade. Devido a esta limitação, todo o tópico do “humor” adquiriu, gradualmente, uma áurea de mistério que aparentemente o colocava para além da capacidade de entendimento humano. Desde o fim de 1970 que se verificou uma explosão da investigação científica na área do humor e das emoções e, graças às enormes descobertas realizadas na última década, é nos agora possível entender melhor os comportamentos, emoções e sentimentos que colorem as nossas vidas diárias. Este entendimento levou à emergência de um novo conceito de Inteligência, a Inteligência Emocional, de importância primordial no bem-estar do individuo e na sua capacidade empática; na sua facilidade em tomar decisões e em resolver problemas, em suma, na consecução da sua felicidade individual. 

Esta formação em Inteligência Emocional, propõe-se constituir uma primeira abordagem ao estudo das emoções, e do seu papel na educação, proporcionando a análise de algumas das emoções especificas mais preponderantes no entendimento da nossa vida emocional e da sua contribuição para a nossa Inteligência Emocional, fator fundamental para a consecução do nosso sucesso profissional, educativo e, acima de tudo, pessoal.

  1. Pretende-se que os destinatários possam: ​apreender as razões básicas da nossa “explosão afetiva”, adquirindo conhecimentos que lhes permitam: conhecer as emoções; entender/identificar as suas manifestações emocionais; reconhecer essas mesmas manifestações nos seus educandos; regular a sua vida emocional potenciando as suas ferramentas educativas, nomeadamente, ao nível das suas capacidades comunicacionais/empáticas e da gestão de conflitos em contexto educativo.
  2. Nº ECTS: 1
  3. Número mínimo e máximo de vagas: Mínimo 10, Máximo 20.
  4. Objetivos: Fornecer aptidões que permitam aos participantes analisar e potenciar a sua Inteligência Emocional, reconhecendo-a como aspeto central na função educativa, mormente em situações educativas mais desafiantes.
  5. Público-alvo e condição específica de ingresso obrigatória: Professores, pais e outros educadores. Adultos com 23 anos ou mais, na data de início do curso.
  6. Habilitações literárias mínima de candidatura: Não Aplicável
  7. Documentação a entregar aquando da candidatura: Não Aplicável
  8. Requisitos para obtenção do aproveitamento: Frequência mínima de 80%. A avaliação será realizada ao longo da formação, pela observação da participação dos formandos nas tarefas propostas.
  9. Modo de lecionação: Presencial
  10. Promotores: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH)
  11. Local da formação: Universidade dos Açores, Pólo de Ponta Delgada Edifício SVCT sala 2.29 (em frente a Escola Superior de Saúde) ponto de 16 do mapa
  12. Data de início/fim do curso: 10, 11, 17 e 18 de novembro
  13. Horário do curso: Pós-Laboral
  • 10 e 17 de novembro das 17h30 às 20h30
  • 11 e 18 de novembro das 09h30 às 12h30 e das 14h00 às 18h00
  1. Datas candidatura: De 09 até 20 de outubro
  2. Data de divulgação dos resultados: 24/10/2023
  3. Datas para matrícula/inscrição: De 25/10 a 09/11
  4. Critérios de ordenação das candidaturas: Com base na data de pagamento da taxa de candidatura
  5. Taxas a pagar: Aplicam-se os custos com emolumentos, previstos na tabela da Universidade dos Açores (deliberação 732/2019): Candidatura-Taxa (15 euros); matrícula-Taxa (5 euros); certificação (10 euros).
  6. Propinas a pagar: Não aplicável

Informações e esclarecimento de dúvidas sobre o processo de candidatura:

Serviço de Gestão Académica | 296 650 413 | queroestudar@uac.pt

Informações adicionais sobre o funcionamento do curso:

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas | 296 650 127 | fcsh.secretariado@uac.pt

Consulte o manual de inscrição

Qualidade do ar interior e saúde pública

  1. Apresentação do curso: Atualmente, a maioria da população vive em ambientes urbanos, muito exposta a poluentes ambientais. Esta exposição tem sido associada a um aumento na prevalência de doenças inflamatórias, incluindo doenças alérgicas e asma, ou sintomatologia associada. Dentro dos ambientes urbanos, o ambiente construído é aquele onde os seres humanos se encontram mais expostos, passando cerca de 90% do seu tempo. Estes espaços, desde as habitações ao local de trabalho, de unidades de saúde a piscinas públicas, representam períodos de exposição prolongada e são determinantes no desenvolvimento de doenças. Por este motivo, estudar o ambiente construído e todas as suas características que podem estar associadas à saúde dos ocupantes é de especial relevância.
  2. Nº ECTS: Não aplicável
  3. Número de vagas: Mínimo 10, Máximo 20.
  4. Objetivos do curso e competências a desenvolver:

4.1. Conseguir identificar sintomas e doenças associadas a exposição no ambiente construído;

4.2. Saber quais os limites legais para os parâmetros físico-químicos da qualidade do ar interior (QAI);

4.3. Perceber como avaliar parâmetros de conforto da QAI, assim como quantificar as concentrações de matéria particulada, radão, compostos orgânicos voláteis, dióxido de azoto e ozono;

4.4. Familiarizar-se com relatórios de medição da QAI e saber identificar parâmetros em inconformidade;

4.5. Compreender como as características dos edifícios a avaliar e quais os comportamentos humanos que podem influenciar negativamente a QAI;

4.6. Elaborar um relatório de risco com base numa avaliação ao ambiente construído (simulação de casos).

  1. Público-alvo: Alunos e profissionais das áreas de Saúde Ambiental, Medicina, Saúde Pública, Saúde Ocupacional, Engenharia Ambiental, entre outros profissionais de áreas afins.
  2. Condição específica de ingresso obrigatória: Adultos com 23 anos ou mais, na data de início do curso;
  3. Habilitações literárias mínimas de candidatura: Não Aplicável
  4. Documentação a entregar aquando da candidatura: Não Aplicável
  5. Requisitos para obtenção do aproveitamento: Frequência de 75%
  6. Avaliação: Não aplicável. Emissão de certificado de participação/frequência.
  7. Modo de lecionação: Presencial.
  8. Promotor: Faculdade de Ciências e Tecnologia.
  9. Local da formação: Universidade dos Açores, Polo de Ponta Delgada. Edifício SVCT sala 2.29 (em frente a Escola Superior de Saúde) ponto de 16 do mapa
  10. Data de início/fim do curso: 16 e 17 de novembro.
  11. Carga horária: 12h contacto.
  12. Horário do curso: Laboral (Manhã: 9h-12h30; Almoço: 12h30-14h; Tarde: 14h-17h).
  13. Datas de candidatura:  De 28 de agosto a 29 de outubro.
  14. Data de divulgação dos resultados: 02 de novembro.
  15. Datas para matrícula/inscrição: De 03 a 10 de novembro.
  16. Critérios de ordenação das candidaturas: Com base na data de pagamento da taxa de candidatura.
  17. Taxas a pagar: Aplicam-se os custos com emolumentos, previstos na tabela da Universidade dos Açores (deliberação 732/2019): Candidatura-Taxa (15 euros); matrícula-Taxa (5 euros); certificação (10 euros).
  18. Propinas a pagar: Não aplicável.

Informações e esclarecimento de dúvidas sobre o processo de candidatura:

Serviço de Gestão Académica | 296 650 413 | queroestudar@uac.pt

Informações adicionais sobre o funcionamento do curso:

Faculdade de Ciências e Tecnologia | 296 650 172 | fct.secretariado@uac.pt

Consulte o manual de inscrição

Gestão de Projetos

  1. Apresentação do curso: As competências técnicas de gestão de projetos ligadas à gestão do âmbito, tempo, riscos, comunicação e qualidade de um projeto têm sido desenvolvidas desde há 50 anos e são atualmente reconhecidas como úteis para o planeamento e controlo dos projetos ou programas que as pessoas ou organizações desenvolvem no mercado. São desenvolvidos projetos em qualquer sector da sociedade – investigação, comércio, seguros, banca, transportes, construção, saúde, educação, por exemplo – e a visão de um projeto como forma de gerar conhecimento, desenhar soluções, produzir novos produtos, introduzir inovação, ganhar vantagem competitiva, foi disseminada de forma global.
  2. Competências a desenvolver: Conhecer sobre as áreas críticas de gestão de projetos, metodologias e ferramentas de gestão. Identificar competências técnicas e comportamentais que o gestor de projetos deverá mobilizar para chegar ao fim de um projeto com sucesso.
  3. Nº ECTS: 1.
  4. Número de vagas: Mínimo 10, Máximo 30.
  5. Objetivos do curso: Apresentar os conceitos fundamentais, requisitos e matrizes em gestão de projetos. Desenvolver um plano de gestão de projeto com base em um estudo de caso.
  6. Público-alvo: Profissionais envolvidos em gestão de projetos, em qualquer sector da sociedade – saúde, investigação, comércio, seguros, banca, transportes, construção, educação. Estudantes de Mestrado ou Doutoramento que pretendam adquirir/consolidar competências em gestão de projetos. O candidato ter completo 18 anos ou mais, na data de início do curso.
  7. Habilitações literárias mínima de candidatura: Não Aplicável.
  8. Documentação a entregar aquando da candidatura: Não Aplicável.
  9. Requisitos para obtenção do aproveitamento: Frequência de 75%.
  10. Avaliação: Não Aplicável.
  11. Modo de lecionação: Presencial.
  12. Promotores: Faculdade de Ciências e Tecnologia.
  13. Local da formação: Universidade dos Açores, Polo de Ponta Delgada.
  14. Data de início/fim do curso: 12 a 13 de junho.
  15. Carga horária: 15h de contacto.
  16. Horário do curso: Laboral.
  17. Datas de candidatura: de 08 a 19 de maio de 2023.
  18. Data de divulgação dos resultados: 24/05/2023.
  19. Datas para matrícula/inscrição: de 30/05 a 07/06/2023.
  20. Critérios de ordenação das candidaturas: Com base na data de pagamento da taxa de candidatura
  21. Taxas a pagar: Aplicam-se os custos com emolumentos, previstos na tabela da Universidade dos Açores (deliberação 732/2019): Candidatura-Taxa (15 euros); matrícula-Taxa (5 euros); certificação (10 euros).
  22. Propinas a pagar: Não aplicável

Informações e esclarecimento de dúvidas sobre o processo de candidatura:

Serviço de Gestão Académica | 296 650 413 | queroestudar@uac.pt

Informações adicionais sobre o funcionamento do curso:

Serviço de Ciências e Tecnologia| 296 650 512 | filipe.ar.silva@uac.pt

Investimento RE-C06-i03 - Incentivo Adultos no âmbito do Projeto Living the Future Academy apoiado pelo PRR - Plano de Recuperação e Resiliência e pelos Fundos Europeus Next Generation EU.

 

Aconselhamento em Aleitamento Materno

  1. Apresentação do curso: Estima-se que mais de um milhão de crianças morrem por ano por não serem alimentadas adequadamente. Muitas sofrem de doenças que não teriam contraído se tivessem sido amamentadas. A amamentação também contribui para melhorar a saúde da mãe. A OMS e a UNICEF recomendam o aleitamento materno (AM) exclusivo desde o nascimento até aos 6 meses, e a sua manutenção com alimentos complementares até pelo menos aos 2 anos de idade. No entanto, a maioria das mães iniciam a alimentação com leite artificial por biberão e outros alimentos antes dos 4 meses, e muitas param o AM antes dos 2 anos. As mães e crianças têm o direito a serem apoiadas, por forma a amamentarem com sucesso. É importante dar este apoio, não apenas durante a vigilância pré-natal e parto, mas durante o primeiro e segundo anos de vida. A mãe deve ser aconselhada pelos profissionais de saúde sobre a alimentação do seu filho quando é uma criança saudável e quando se encontra doente. Durante o curso é solicitado trabalho prático, são fornecidas informações, efetuados alguns exercícios e práticas clínicas, que vão desenvolver no formando capacidades para aconselhar e apoiar mães que amamentam ou ajudá-las na tomada de decisão.
  2. Competências a desenvolver:
    1. Capacitação no apoio às mães que pretendem amamentar;
    2. Fortalecimento da intervenção junto das mães, quer no início da amamentação quer na sua continuidade ajudando a ultrapassar dificuldades que possam surgir.
  3. Nº ECTS: 1
  4. Número mínimo e máximo de vagas: Mínimo 10, Máximo 20.
  5. Objetivos do curso:
    1. Adquirir conhecimentos sobre lactação;
    2. Adquirir conhecimentos e capacidades para agir face ao processo de amamentação;
    3. Aprender a desmistificar conceções erróneas sobre a amamentação.
  6. Público-alvo e condição específica de ingresso obrigatória: Adultos e profissionais de saúde interessados na temática, aleitamento materno, com 23 anos ou mais na data de início do curso.
  7. Habilitações literárias mínima de candidatura: Não Aplicável.
  8. Documentação a entregar aquando da candidatura: Não Aplicável.
  9. Requisitos para obtenção do aproveitamento: Frequência mínima de 80%.
  10. Avaliação: Avaliação formativa ao longo do curso com a realização de tarefas propostas. Avaliação final com a realização de um teste.
  11. Modo de lecionação – Presencial.
  12. Unidade Orgânica promotora: Escola Superior de Saúde.
  13. Local da formação: Universidade dos Açores, Polo de Angra de Heroísmo.
  14. Data de início/fim do curso: 09-10-2023 a 11-10-2023.
  15. Carga horária: Total: 30h. Contacto: 24h.
  16. Horário do curso: 8h30 – 17h30.
  17. Datas de candidatura: de 19/09/2023 até 29-09-2023.
  18. Data de divulgação dos resultados: 02-10-2023.
  19. Datas para matrícula/inscrição: de 03-10-2023 a 06-10-2023.
  20. Critérios de ordenação das candidaturas: Com base na data de pagamento da taxa de candidatura.
  21. Taxas a pagar: Aplicam-se os custos com emolumentos, previstos na tabela da Universidade dos Açores (deliberação 732/2019): Candidatura-Taxa (15 euros); matrícula-Taxa (5 euros); certificação (10 euros).
  22. Propinas a pagar: Não aplicável.

Informações e esclarecimento de dúvidas sobre o processo de candidatura:

Serviço de Gestão Académica | 296 650 413 | queroestudar@uac.pt

Informações adicionais sobre o funcionamento do curso:

Escola Superior de Saúde | 296 650 451 | ess.secretariado@uac.pt

Consulte o manual de inscrição

 

   Financiamento: Investimento RE-C06-i03 - Incentivo Adultos no âmbito do Projeto Living the Future Academy apoiado pelo PRR - Plano de Recuperação e Resiliência e pelos Fundos Europeus Next Generation EU.