Ensino Clínico em Cuidados Continuados e Paliativos

« Voltar

Objetivos

1. Conhecer a dinâmica, funcionamento e âmbito dos cuidados continuados e paliativos
2. Demonstrar competências no acompanhamento das pessoas com dependência no
autocuidado e das famílias/cuidadores
3. Demonstrar competências no acompanhamento da pessoa em fim de vida e da família
4. Demonstrar competências relacionadas com algumas especificidades no controlo dos
sintomas na pessoa em fim de vida
5. Demonstrar competências relacionadas com o processo de luto

Programa

De acordo com o Decreto-Lei nº 101/2006 de 6 de junho, os cuidados continuados destinam-se
a diferentes grupos de pessoas em situação de dependência, em qualquer faixa etária, em
diferentes momentos e circunstâncias e têm por fim promover a autonomia e a funcionalidade,
prevenindo, reduzindo e adiando as incapacidades. Deste modo, os cuidados continuados
compreendem a reabilitação, a readaptação, a reinserção familiar e social e, também, a
promoção do conforto e da qualidade de vida em situações irrecuperáveis.
Nesta linha de pensamento, os cuidados paliativos implicam a necessidade da continuidade dos
cuidados e constituem uma das vertentes dos cuidados continuados.
Nesse sentido, o Plano de Estudos do Curso de Licenciatura em Enfermagem, da Escola
Superior de Saúde da Universidade dos Açores, integra no 4º ano do 1º semestre o Ensino
Clínico em Cuidados Continuados e Paliativos.

Métodos de ensino

No ensino clínico é fundamental o envolvimento dos estudantes nas situações reais que lhes
são proporcionadas, permitindo-lhes a demonstração de competências relacionadas com os
conhecimentos adquiridos nos períodos teóricos. Os estudantes serão integrados numa equipa
e orientados por um supervisor pedagógico e um supervisor clínico. Prestarão cuidados a
pessoas com critérios de inclusão em cuidados continuados, conforme Decreto-Lei 101/2006, e
a pessoas com necessidade de cuidados paliativos.

Análise e reflexão de situações reais; discussões clínicas de enfermagem sobre pessoas e
famílias com necessidades de Cuidados Continuados e/ou Cuidados Paliativos; consulta de
processos clínicos das pessoas a quem prestam cuidados; realização de reflexões/narrativas de
aprendizagem; realização de processo de enfermagem.

Bibliografia

Branco, Maria João; Paixão, Eleonora (2008). Uma observação sobre cuidados continuados no
domicílio: relatório. Lisboa: Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge.
Decreto-Lei nº 101/2006 de 6 de Junho.
Direcção Geral de Saúde (2012). Plano Nacional de Saúde. Lisboa: Direcção Geral de Saúde.
Eliopoulos, Charlotte (2011). Enfermagem gerontológica. (7ª ed). Porto Alegre: Artmed.
Ministério da Saúde. Portal do utente/portal da saúde. Acesso em: http://www.acss.minsaude.
pt/DepartamentoseUnidades/DepartamentoGestãoRedeServiçRecursosemSaúde/Cuidad
osContinuadosIntegrados/Documentação/tabid/1154/language/pt-PT/Default.aspx
Pacheco, Susana (2014). Cuidar a pessoa em fase terminal: perspectiva ética. 3ª ed. Loures:
Lusociência.

Código

01060704

ECTS

12

Aulas

  • Outras / Ens. Clínico - 200 horas

Método de Avaliação

  • Contexto de prática clínica : 60%
  • Estudo de Caso: 40%